viernes, mayo 12, 2006

Vento

Brilha o sorriso
E a expressão escondida
Foges, em tempo
Do que lhe confundes.
Procuras perder, o que nasceu
E consolidou.
Cansada, procuras perturbar
E perturbada, descansa.
Põe a máscara, e então
...Revelas
Revelas a expressão
E a impressão que causa o sorriso
Revelas onde escondeu-se
Do que lhe confundiu.
Achas o que nunca perdeu
E finalmente, entendes.
Descansada, procuras ser
E apenas, ser.

8 comentarios:

Vento. dijo...

x}

vergonha.
te amo.

Vento. dijo...

vergonha nada, que eu já sabia que tu ia escrever isso aqui! HEIAUHAEUI

mas vergonha em partes, toda vez que eu ler esse poema terei vergonha. x@

Chando, Lucas dijo...

fofo.

:)

O Gafa dijo...

Diferentemente do Avô dele, o Chando não sabe elogiar... Fofo sou EU! Isso tá mais do que muito bom, isso sim! É inteligente, comovente, bem escrito e, se EU fôsse guria, me apaixonava pelo Gustavo agora!

dijo...

ounnnnn, so sweet.

Vento. dijo...

O Gafa disse... e, se EU fôsse guria, me apaixonava pelo Gustavo agora!

pshhh não conta. ;x
AIUEHIUAHUIAEHEIA

O Gafa dijo...

Essa mania do Gafa de sempre saber o que dizer é irritante!

Vento. dijo...

consciencia? não gosto muito dela.