lunes, septiembre 30, 2013

marulho

é um marulho danado, que grudou na minha orelha, e de lá não quer sair mais.
que eu explico, é que morei muitos anos no mar das andorinha, de ofício de pescador, de onde nasceu meus três filho que foram ficar lá, com a tia.
de onde minha esposa entrou no mar, se afogou, e virou sereia.
de onde eu nunca saí.
vim pra cá pra tentar outra, outra sorte, o senhor entende?
mas não me acostumo, não me acostumo com esse barulho de obra, esse barulho de buzina, essa gente que fala tanto.
é um marulho danado, que grudou na minha orelha, e de lá não quer sair mais.
que eu explico,
deve de ser saudade.

domingo, enero 27, 2013

das pequenas acumulações.

aconteceu um dia desses. ele se apaixonou por um relógio. e comprou o relógio. e levou pra casa o relógio. e pendurou na parede o relógio.
e ela foi embora.
ela não aguentava mais, coitada, era coisa demais, tudo grande demais. ela foi embora.
e ele ficou sozinho. cercado de objetos.
sozinho.
aconteceu um dia desses.
tudo é grande demais.