lunes, junio 20, 2011

passos


caminho na madrugada
e só ouço o som dos meus passos
a solidão me assusta
não te ter por perto é só o inicio
a repressão do dia-a-dia
- que é mascarada com cigarros e cafés -
transparece na volta pra casa
depois de tudo o que não consigo negar
só confio naquele que me pede um cigarro
não tenho o direito de ter medo da claridade
o dia sempre amanhece
e eu só ouço o som dos meus passos.

1 comentario:

Mariza Resplandes dijo...

Confiar... para quê mesmo?