sábado, mayo 27, 2006

Como um Anjo.

Ela enlouqueceu, tinha certeza: ela havia enlouquecido. Falava falava falava e tornava a falar, as vezes parava e soluçava baixinho, passava a mão em seus cabelos e se encolhia.
- Maldito! Ela berrava como se alguém pudesse escutar, pintava as paredes do banheiro com seu batom vermelho, escrevia palavras e mais palavras, desenhava círculos triângulos quadrados e mais formas geométricas, jogava o batom longe e arrastava-se para buscá-lo, amassava a sua roupa e sentia-se feia, as vezes parava e soluçava baixinho, bagunçava seus cabelos e se esticava.
Sempre via tudo deitado na cama e as vezes berrava também, mandava parar, arrumar essa bagunça toda e vir dormir, ou sair e se atirar em baixo de um carro, pular da nossa sacada, acabar logo com toda essa besteira, ou até, quem sabe, deitar-se em meu peito para que eu possa ajuda-la a chorar.
Pensei em quebrar algo ou em dormir e fingir que nada estava acontecendo, pensei em levantar e em beber um copo de leite quente.


Mas dessa vez, quando olhei, já havia atirado-se de nossa sacada, e antes que eu pudesse notar, voava graciosamente e zombava de mim, seus cabelos balançavam com o vento, nua e linda ela voava e antes que eu pudesse notar pairava berrando.
- Eu te amo.


3 comentarios:

Vento. dijo...

não gostei, apesar de ter gostado.
gostei da imagem - e ainda assim não gostei, mas por outros motivos -, mas não gostei da 'apresentação' da imagem... mas gostei. é, eu gostei.

O Gafa dijo...

Gosto bastante dos contrastes de comportamento... "Quebrar alguma coisa ou fingir dormir..."



Mas, realmente, ela não precisava estar nua! Mas só porque sou um puritano...

Chando, Lucas dijo...

Gostei.


bastante.

Achei tão bom que curti até.